Submissão de Posters

Deadline para Envio de Posters: 23 de Maio de 2019


Sugestões para escrever um resumo de Trabalho Original


Porquê escrever um resumo?

Um resumo é uma versão curta do primeiro rascunho de um artigo. É importante por diversas razões:

  • Proporciona a primeira oportunidade de anunciar e citar os resultados preliminares do seu estudo
  • Permite-lhe comunicar os seus achados aos seus colegas obtendo resposta e críticas
  • Constitui o início do objetivo último de um trabalho de investigação, que é o de escrever e publicar um artigo numa revista conceituada

A estrutura do resumo deve incluir:

Título

O título deve conter uma ideia precisa do conteúdo do resumo. Deve expor tanto quanto possível o conteúdo e os objetivos do estudo, a abrangência da investigação, o desenho do estudo e os objetivos. Em regra é preferível que descreva o que foi investigado do que seja uma afirmação dos resultados ou conclusões. Idealmente o título deve ter 10-12 palavras, deve ser simples de forma a permitir uma compreensão fácil e deve evitar o jargão ou acrónimos pouco familiares ou abreviaturas.

Autores

A lista de autores deve restringir-se aos indivíduos que trabalharam no estudo, que o conceberam, desenharam, obtiveram os dados, analisaram os números e escreveram o resumo. O autor que apresenta o resumo deve vir em primeiro lugar. Todos os autores devem ler e aprovar o resumo antes de ser submetido.

Corpo do resumo

Um bom resumo deve abordar as 5 questões a seguir enumeradas nas secções relevantes:

  1. “Porque é que começou?” – Introdução ou histórico

    Deve sumarizar, preferencialmente numa frase, o conhecimento atual ou o estado da arte especificamente relacionado com o trabalho que está a apresentar.

  2. “O que é que tentou fazer?” – Propósitos e objetivos

    Aqui deve definir o objetivo do estudo e idealmente incluir uma afirmação curta da hipótese a ser testada. Um estudo legítimo não se efetua “para provar que qualquer achado é verdadeiro”, mas “para descobrir se um determinado facto é verdadeiro”. A diferença parece pequena mas é de facto abissal. A exposição de uma hipótese formal demonstra objetividade.

  3. “O que é que fez?” – Métodos

    Num resumo, a descrição dos métodos deve ser concisa e a maior parte dos detalhes deve ser omissa. No entanto, numa frase curta deve dar ao leitor uma ideia capaz do desenho do estudo, o contexto em que foi efetuado, e o tipo de doentes ou medições que foram incluídos.

  4. “Quais foram os seus achados?” – Resultados
  5. É importante mencionar os resultados principais do estudo, não do ponto de vista subjetivo (“encontrámos que o equipamento X era superior ao equipamento Y”) mas na forma de dados reais. Deverá efetuar opções relativamente aos dados que vai escolher para apresentar no resumo e nos achados nos quais irá basear as suas conclusões. Não inclua uma tabela ou figura exceto se for estritamente necessária para mostrar os seus resultados.

  6. “Qual o significado deste estudo?” – Conclusões

    Constrangimentos de espaço limitam geralmente as conclusões a uma única frase explicando porque pensa que os seus resultados são importantes e implicações potenciais. Mantenha as suas conclusões dentro da razoabilidade suportada pelos resultados do seu estudo. Lembre-se de que o seu estudo foi restringido a determinados doentes ou a uma terapêutica particular ou a um dispositivo específico e os resultados podem não ser extrapoláveis para além destes determinantes.


Algumas regras básicas que deve seguir na elaboração do resumo:

O seu estudo merece a melhor hipótese de ser revisto e apresentado. Isto significa que deve seguir as regras de submissão.

Use frases simples

Exceto se foram básica e universalmente aceites (ex.: ARDS, FEV1) os acrónimos e abreviaturas devem ser expostos por extenso na primeira vez que são utilizados no resumo. De forma semelhantes expressões locais ou jargão devem ser evitados.

Pergunte aos colegas

Antes de submeter o resumo, ele deve ser reverificado relativamente à exatidão não só dos dados apresentados mas igualmente dos métodos e outros detalhes.

Tabelas e figuras devem ser verificadas de forma especialmente cuidada. A leitura por um ou mais colegas que não tenham estado envolvidos no estudo e que possam criticar de forma construtiva pode ser extraordinariamente útil.

Habitualmente um bom resumo demora alguns dias a ser construído e envolve diversas pessoas.

Peça ajuda a um supervisor que não esteja familiarizado com o caso sendo mais fácil detetar pontos pouco claros ou que carecem de maior detalhe.

Faça revisões baseadas nas sugestões. Finalmente submeta a outros leitores para avaliação de erros de sintaxe ou gramática. Ler o resumo alto é uma boa forma de detetar frases estranhas ou omissão de palavras.

Reveja a listagem que deve compor um resumo:

  • Data de submissão do resumo
  • O apresentador aparece como 1º autor
  • O apresentador cumpre as regras requeridas para elegibilidade de apresentação
  • As afiliações dos autores estão listadas
  • O resumo está organizado de forma clara em Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados, Discussão e Conclusão
  • O resumo está conforme as regras exigidas, tem o número de caracteres e o formato que é requerido e tem a fonte exigida

Sugestões para escrever um resumo de Caso Clínico

A apresentação de casos clínicos representa a mais antiga e familiar forma de comunicação médica. Longe de serem publicações de “segunda classe” muitas observações originais foram apresentadas pela primeira vez como casos clínicos.

A primeira decisão a tomar é se vale a pena submeter o caso clínico a apresentação pública. Naturalmente a raridade duma condição só por si justifica a sua divulgação, mas poucos de nós temos a oportunidade de descrever algo completamente novo. Outra razão para apresentar um caso clínico é a lição que ele ensina. Neste caso considere apresentar um caso se ele aumentar o conhecimento de uma situação clínica, sugerir uma estratégia diagnostica adequada ou demonstrar uma abordagem terapêutica mais racional. Um caso clínico pode também ser apresentado porque representa uma forma pouco comum de apresentação de uma situação relativamente comum. Ou uma complicação rara duma doença e a sua abordagem.

É importante considerar se apresenta novidade e utilidade para a comunidade científica. Por exemplo, se é do conhecimento geral que existem complicações locais de uma doença não há justificação de as apresentar. Já as reações adversas a fármacos podem justificar uma apresentação exceto se já estiverem amplamente descritas.

Antes de escrever o resumo do seu caso, apresente um breve sumário aos seus colegas e ou orientador para averiguar se eles concordam que este caso merece ser apresentado. Uma vez decidida a apresentação de caso clínico, descreva-o de forma a torná-lo interessante ainda que respeitando o formato exigido. Os parágrafos seguintes fornecem sugestões para o estilo e forma.

  • Título e informação de autor: O título é um sumário do resumo em si mesmo e deve convencer o leitor de que o tema é importante, relevante e inovador. No entanto, não conte tudo no título para não fazer perder o interesse. Construa um título curto, descritivo e apelativo.

  • Após o título coloque os nomes dos autores e das suas instituições (ver “como escrever um bom resumo”). Selecionar os autores pode não ser fácil Anteriormente era aceitável incluir como autor alguém que tivesse estado envolvido nos cuidados ao doente, mas atualmente isto não é aceitável. Admite-se que os autores contribuam de forma significativa para o conteúdo intelectual do caso clínico. Assume-se em regra que o primeiro autor apresentará o trabalho no caso de ser aceite.

  • Introdução: A maioria dos resumos de casos clínicos começa por uma introdução curta. Aqui descreve-se o contexto do caso e explica-se a sua relevância e importância. Todavia é aceitável iniciar diretamente com a descrição do caso.

  • Descrição do caso: Na descrição do caso siga as regras básicas da comunicação médica; descreva sequencialmente a história, o exame físico, os exames complementares de diagnóstico e a evolução do doente. O objetivo é ser completo e claro, sem obscurecer o caso com pormenores irrelevantes.
  • Discussão: O objetivo da discussão é elaborar uma ponderação acerca das decisões tomadas e extrair a lição do caso. Podem ser citados relatos da literatura que suportem ou contradigam os achados do caso em questão. Seja cuidadoso na assumpção de que o seu é o primeiro relato dum fenómeno particular pois mesmo as buscas mais exaustivas podem falhar todos os relatos. Não esqueça que os melhores resumos de casos clínicos apresentam um número reduzido de aprendizagens (pode até ser apenas uma) mas que o fazem de forma clara e sucinta.

    Quando escrever um resumo evite a utilização de gíria médica e o recurso excessivo a abreviaturas. Coloque por extenso a primeira vez que mencionar abreviaturas, exceto se elas forem de uso corrente.

    Habitualmente um bom resumo demora alguns dias a ser construído e envolve diversas pessoas. Peça ajuda a um supervisor que não esteja familiarizado com o caso sendo mais fácil detetar pontos pouco claros ou que carecem de maior detalhe. Faça revisões baseadas nas sugestões. Finalmente submeta a outros leitores para avaliação de erros de sintaxe ou gramática. Ler o resumo alto é uma boa forma de detetar frases estranhas ou omissão de palavras.

    Reveja a listagem que deve compor um resumo:

    • Data de submissão do resumo
    • O apresentador aparece como 1º autor
    • O apresentador cumpre as regras requeridas para elegibilidade de apresentação
    • As afiliações dos autores estão listadas
    • O resumo está organizado de forma clara em Introdução, Descrição do caso e Discussão
    • A “lição” a retirar do caso está apresentada de forma clara e concisa
    • O resumo está conforme as regras exigidas, tem o número de caracteres e o formato que é requerido e tem a fonte exigida
    • O resumo foi revisto relativamente ao conteúdo, estilo e gramática

Critérios de Seleção dos Trabalhos Científicos

Todos os critérios são pontuados de 1 (totalmente em desacordo) a 10 (totalmente em acordo), sendo excluídos os trabalhos com pontuação inferior a 50 pontos.

  1. Título - Deve traduzir com exatidão o conteúdo do abstract, cerca de 10-12 palavras, incluir o objetivo, desenho. Não incluir acrónimos.
  2. Interesse da investigação
  3. Originalidade da investigação
  4. Objetivo do trabalho claramente definido - Explicar numa frase o objetivo.
  5. Metodologia é adequada - Devem ser explicados de forma concisa. Dar a ideia do desenho do estudo, o contexto em que foi realizado, o tipo de doentes (selecionados aleatoriamente, consecutivos, amostra de conveniência) ou medidas incluídas. Explicar se foi retrospetivo, prospetivo, randomizado.
  6. Resultados claramente explicados - Dar os principais resultados de forma concreta (com dados reais) e nunca de forma subjetiva ("O dispositivo X era melhor que o Y. Escolher os resultados nos quais se baseiam as conclusões.
  7. As conclusões são suportadas pelos dados - Devido às restrições de espaço, limitar a uma frase os dados mais importantes e as suas implicações. As conclusões devem ser suportadas pelos achados (se o estudo era sobre determinados doentes, uma terapêutica específica ou um dispositivo específico, as conclusões não se devem estender para além destes…).


Forma de Apresentação: Poster

Medidas dos Posters:

  • Altura: 1m
  • Largura: 0.80m